19.3 C
São Paulo
segunda-feira, 20 setembro 2021
InícioSaúdeConheça a gastronomia da diáspora à base de plantas

Conheça a gastronomia da diáspora à base de plantas

Eu poderia escolher o título “gastronomia vegana” pra esse texto? Talvez. Mas não seria uma escolha fiel à realidade e nem justa. A gastronomia a base de plantas é anterior ao título que eu, honestamente, considero eurocêntrico e elitista. Não vou me prolongar no assunto porque, apesar (ou talvez justamente por isso) de eu não comer nenhum “alimento” de origem animal há uns 6 anos, sei que o assunto é polêmico. Só vou sugerir, pra quem se interessar, que busquem conhecer sobre a gastronomia etíope, por exemplo, e que ouçam o maravilhoso podcast da Morena Mariah, o Afrofuturo.

O objetivo aqui é indicar pessoas pretas falando sobre comida à base de plantas! Tanto pra desmistificar a ideia de que não comer carne é caro como pra indicar umas receitas deliciosas mesmo!

Você sabe identificar os sinais de desidratação?

Thalita Flor

Não poderia começar com outra pessoa! Quando eu passei a ser identificada como “vegana”, eu passei umas boas semanas comendo só arroz, feijão e abacate porque eu realmente não sabia o que mais comer. E aí depois disso foram algumas (poucas, na época) opções industrializadas bem caras.

Conhecer o trabalho da Thalita Flor foi um lugar de conforto! Acho que ela já até tinha um buffet, mas o que eu gostava mesmo era de ver as fotos de pratos só pra eu saber que também podia comer abóbora, ervilha torta, moqueca, farofa, repolho, mandioca…

The Canadian African

Essa página é de uma mulher em diáspora, mais especificamente do Canadá, mas ela compartilha receitas da África Ocidental.

Lembro que quando li “Meio Sol Amarelo”, fiquei com muita vontade de comer arroz jollof. No canal dela, ela dá a receita de uma versão à base de plantas!

Ayindé Howell

Escolhi esse aqui porque muitas vezes quando a gente pensa em qualquer tipo de consciência, os homens negros não são considerados na conversa. Quando se trata de alimentação à base de plantas, que muitas vezes começa por questões sociais, mas outras por uma questão de sensibilidade, quem é que enxerga homens negros como pessoas sensíveis?

Na página de Howell, ele fala principalmente sobre alimentação à base de plantas de verdade: grãos, frutas, verduras, legumes. Não um monte de industrializado. E isso é importante porque as pessoas automaticamente associam uma alimentação à base de plantas à alimentação saudável, mas isso não é real. E certamente tem muitas outras pessoas pra ajudar quem tem vontade de seguir ou conhecer um pouco mais sobre uma alimentação à base de plantas. Quem mais poderia estar aqui?

Mais lidas